quinta-feira, março 30, 2006

Infinito portátil - o show

Foi ontem, no teatro do Hotel Crowne Plaza.
Tapete branco no palco, todo mundo descalço e vestido de branco. Casa cheíssima. Tinha até gente sentada no chão.
Rubi estava em plena forma. Cantou como nunca, uma música grudada na outra, o público nem tinha oportunidade de bater palmas. Quando deu uma brechinha foi um aplauso sem fim.
Além das músicas do disco, cantou outras que nunca ouvimos na voz dele. Por exemplo, Blues da piedade, do Cazuza e Por tudo o que for, do Lobão. Aí está a foto que tirei do roteiro de um dos músicos.

Ceumar participou também. Vestida de branco, entrou no palco com um ramo de flores e entregou ao Rubi. Juntos cantaram Tristeza e uma versão que eu não conhecia daquela música Tiro ao Álvaro, do Adoniran. A melodia era a mesma mas as palavras eram bem outras: falavam de amor.

Rubi voltou para o bis duas vezes.
E, claro, após o show apareceu no saguão para o costumeiro "beija-mão".
Foi assim... simplesmente emocionante!

4 comentários:

  1. nosssa! só de ver as fotos meu coração ta doendo por ter perdido!
    ai ai ai...
    o próximo eu vou com certeza!

    beijooo

    ResponderExcluir
  2. paulo kauim31/03/2006 00:37

    infinito portátil
    infinito por carmem
    infinito por táta
    infinito por ti rubi

    ResponderExcluir
  3. Foi realmente uma delícia, tenho pensado em palavras para traduzir e não consigo...adorei as fotos..e que bom que entrou para o time do PB.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. foi a maior bobeira eu ter perdido esse show, de tanto querer ir esqueci o dia, Pode? não pode!! marquei feio, por isso pago pela minha bobeira, fico chupando o dedo, ainda bem que tem vcs que me dão uma oportunidade para pelo menos ver um pouquinho do que aconteceu!!! um beijão

    ResponderExcluir