sábado, fevereiro 04, 2012

Roma, cidade eterna(mente) cheia...

A primeira vez que fomos a Roma, era verão e a cidade estava lotada de gente pra todo lado.
Dessa vez, sendo inverno, esperávamos mais tranquilidade.
Qual o quê? Pra passar pela Scalinata della Trinità dei Monti no fim da tarde era preciso pedir licença...
E na Fontana di Trevi, então?
E olha que a meteorologia prometia um inverno rigorosíssimo para esse início de 2012!
Mas o friozão ficou só na promessa, pelo menos nos dias em que estivemos por lá, na primeira etapa da viagem.
Nossa estadia teve pontos altos e baixos.
Conto primeiro os altos:
Na primeira manhã, saímos com planos feitos: igrejas, Coliseu e adjacências. Entramos no metrô e vimos "Cinecittà" na lista de destinos. Ana se lembrou de um post do Ricardo Freire sobre o lugar. Mudamos de planos! Adoramos a Hollywood italiana. Tem visita guiada pelos cenários, exposições, café, lojinha.
Ainda de olho na lista de estações do metrô, vimos um acesso à Via Appia. E foi esse nosso próximo destino. Saindo da estação do metrô tomamos o ônibus 660 que nos deixou justo na Via Appia Antica. Achamos um must caminhar por lá...

Comemos muito bem, seguindo dicas da Marcie: Fraschetteria Beltramme, Due Ladroni, La Campana, e Nino, todos no centro.
Fomos até a Galleria Borghese ver alguns trabalhos de Caravaggio, Bernini e outros famosinhos. Gostamos!
Descobrimos a Chiesa dei Portughesi, na via do mesmo nome, onde ouvimos parte de um concerto de órgão maravilhoso.
E os pontos baixos...
Nos hospedamos no Via Sistina, um B&B onde tínhamos ficado da outra vez e de bom só tivemos a localização - pertinho da Trinità - e o preço - € 75.

E as catacumbas da Via Appia Antica? San Sebastiano, estava fechada por ser domingo. Poucos metros adiante, San Callisto, fechada até meados de fevereiro/2012.
Visitamos a Piazza Navona à noite e achamos sem graça... Ficamos até um pouco amendrontadas, tão deserto estava o lugar.
Fomos também até a Boca da Verdade. O que eu não sabia - shame on me - é que a tal Boca fica enclausurada na entrada da Basílica de Santa Maria in Cosmedin. Para chegar perto dela é preciso entrar na fila e "colaborar espontaneamente" com €0,50. Só então a pessoa pode tirar UMA foto diante da Boca, sob o olhar do funcionário e a pressão dos outros turistas que estão na fila.



No mais, andamos pela cidade vendo igrejas praças e lojas.
Visitamos a igreja de San Giovanni Laterano, com direito ao claustro. Fomos ver a Scala Santa, onde só é permitido subir de joelhos. caminhamos até a igreja de Santo Stefano Rotondo sem saber que fecha às segundas... Visitamos a SS Giovanni e Paolo, a Santo Ignacio di Loyola e a Santa Maria Sopra Minerva.
E vimos o Pantheon à noite, com direito a lua no pedacinho do céu que se vê lá de dentro.
Olha a lua lá!
Passamos pelo Coliseu. Não havia grande fila para entrar, embora tivesse bastante gente dentro e fora do recinto. Hesitamos, pensamos um pouco e decidimos não entrar. seremos julgadas?
Perrengues?
Poucos, mas cito aqui pra ajudar quem for turistear por Roma: 
  • Caso não compre aqueles passes que dão direito a tudo e um pouco mais, procure ter sempre um bilhete de ônibus na carteira. Dá pra comprar no metrô, no jornaleiro, no bar e em alguns ônibus, mas se você não der a sorte de subir num ônibus que tem a maquininha de venda, como faz?
  • Cuidado, muito cuidado, com o calçamento de pedras das ruas. São irregulares e podem provocar tropeções e quedas. Ana levou dois tombaços...
  • Internet, eis um problemão. Faça muita questão que seu hotel tenha wifi grátis e operante. Você não encontrará redes nos restaurantes, cafés etc. Há muitos pontos wifi free, mas eles são destinados a quem tem um telefone italiano, já que o acesso depende de um longo  cadastro que termina pedindo o número do celular com código da Itália para o envio do login e senha via SMS.
  • Procure se informar sobre horários e dias antes de ir aos lugares para não dar com a cara na porta, como aconteceu conosco nas catacumbas. Não confie cegamente nos guias. Procure informações ultra atualizadas, aquelas que saem periodocamente em guias locais.
  • Atenção, a cidade não dá muita importância ao turista independente. Faltam avisos, placas, coisinhas simples que  facilitariam a nossa vida.
Enfim, a cidade eterna é encantadora, mas também é difícil.

Fotos: AQUI E AQUI

5 comentários:

  1. Mesmo com todos os perrengues - e quem os conhece melhor do que eu que lá morei? - Roma é maravilhosa.

    Que bom que vocês gostaram das minhas dicas!

    ResponderExcluir
  2. aompanhando!!!;)
    joão

    ResponderExcluir
  3. Da última vez que fui até a Piazza della Veritá, eles nao cobravam para botar a maozinha dentro da boca da Verdade... bom saber, vou atualizar meus arquivos agora! ;-)
    Beijos meninas, e aproveitem muito a viagem!

    ResponderExcluir
  4. Anotadas as dicas e os perrengues!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Boas dicas, vou lembrar delas... Abraços,

    Paula
    www.mochilinhagaucha.blogspot.com.br
    ....

    ResponderExcluir